O que aprendemos com a gestão da educação infantil em tempos de COVID-19?

A necessidade de isolamento social e o início da realização dos trabalhos e atividades remotas modificaram a formo como as escolas estavam estruturadas. Devido a essa nova abordagem de ensino, muitos acreditaram que as instituições tinham acabado.


Mas depois de alguns meses nessa situação, passamos a refletir sobre o que podemos aprender com a gestão infantil em tempo de COVID-19? Dentre essas reflexões conseguimos chegar a 4 pontos! Continue lendo esse texto e entenda mais sobre cada um deles.


1. A escola é uma experiência que pode ser vivida

Estamos acostumados a achar que escola é apenas um lugar físico em que os alunos vão para aprender e os professores para ensinar. E ainda dentro das instituições, temos as salas de aula que são os únicos espaços onde esse aprendizado acontece.


Só que a escola não é apenas um lugar de estudar, ela serve para experimentar e vivenciar. Precisamos perceber que tudo que o aluno vive desde o caminho até o colégio, a vivência no recreio com os amigos, a sala de aula, contato com os professores… Tudo isso é uma experiência para os alunos.


2. A educação se faz em todos os espaços

Quando falamos que as escolas fecharam, afirmamos que elas são os únicos espaços em que se é possível aprender. Mas ao fazer essa afirmação, estamos reconhecendo que as vivências não podem construir nenhum processo formativo.


E com a pandemia percebemos que essa afirmação está equivocada. As salas de aula se transformaram em um ambiente digital e as telas dos celulares e computadores deixaram de ser espaços somente para diversão e passaram a ser espaços de aprendizado.


Além do uso dos aparelhos tecnológicos para aprender, sabemos que existem outros ambientes em casa que podem ser ativados para o aprendizado, como a cozinha, quintal, biblioteca.


3. Os professores conseguiram se conectar com os alunos

A convivência com os colegas e os professores são uma parte importante da formação dos alunos da educação infantil. Essa experiência faz com que eles desenvolvam as suas habilidades socioemocionais e aprendam a lidar com as relações sociais.


O isolamento social fez com que as aulas fossem levadas para o ambiente do digital. Mas como o fazemos com esse convívio que é tão importante para os alunos?


Essa distância não impediu os professores de continuarem a criar os laços com os seus alunos. A internet permitiu que esse processo de convivência continuasse a acontecer para os alunos, mas em outro formato.


4. Explore os diversos territórios educativos

Quando os filhos levam informações que eles aprenderam na escola para casa e vice-versa, eles estão experimentando e criando algum significado para o que eles estão vivendo.


Ao sair da sala de aula, das quatro paredes, percebemos que existe um território educativo, que abrange a cidade, a comunidade ao redor, a escola e afetam no aprendizado dos alunos. E esses ambientes também servem para produzir significado para os alunos e como espaços de aprendizado.


A própria sala de aula é um exemplo disso. A forma como ela está organizada delimita quais atividades podem ser realizadas ali. Na educação infantil, temos espaços mais interessantes com arranjos mobiliários que estão dispostos e que permitem diferentes experiências para os alunos.


Com o passar dos meses da pandemia, notamos que os aprendizado acontece em vários lugares e que a escola é apenas um desses espaços. Quer saber mais sobre esse assunto? Clique aqui e assista ao nosso webinar em que falamos sobre a gestão da educação infantil em tempos de COVID-19.

0 comentário

Inscreva-se agora mesmo!

Receba conteúdos como este  diretamente no seu e-mail!

Obrigado pelo envio!